Entrevista EXCLUSIVA com Andre Jung!

1- Como surgiu seu interesse na música e principalmente a
escolha pela bateria?
R- Comecei a estudar música aos 15 anos (flauta doce), estudava música barroca, depois comecei a estudar violão e dai fui para o contrabaixo. Foi quando me chamaram para tocar percussão numa banda, gostei e comecei a estudar pra valer. Aos 20 anos ganhei uma ajuda para comprar uma batera, dai entrei para
o titãs e a vida  me levou . . .


2- Tenho notado que você anda procurando novos ritmos e tem trabalhado bastante nisso. Acha difícil
executar esses novos desafios, exige muito mais que o rock tradicional?

R-
É verdade, depois de tantos anos tocando rock estou em busca de novos desafios. Quanto ao grau de exigência, acho que tocar bem um ritmo,
uma linguagem, exige muita dedicação sempre.


3- Gosta de estar na estrada, workshops ou prefere os estúdios?
R-
Hoje prefiro mais o trabalho em estúdio, mas gosto muito da estrada também.

4-Hoje em dia, está também fazendo Workshop, isso já era normal pra você?
R-
Esse é um trabalho legal, que nos coloca em contato com novos músicos, cheios de vontade e curiosidade, colaborar para o crescimento profissional é muito gratificante. nunca foi uma prática constante na minha vida, mas posso dizer que é normal pra mim sim.

5- Quais são os bateristas que admira ou influenciaram você?
R-
A lista é grande, mas vou citar Zé Eduado Nazário, grande artista e grande mestre, Mike Bordin, Terry Bozzio, Ringo Star, Topper Headon, John Boham.

6 – Tocando em um show ou gravação, já aconteceu de dar branco ou alguma gafe?
R-
Sim, é preciso sempre respirar antes de fazer a contagem, já me aconteceu algumas vezes de começar uma música e a banda entrar em outra.

7
- Fale sobre seus trabalhos atuais e o que está rolando para os próximos projetos do Andre Jung.
R-
Estou trabalhando bastante como produtor, acabo de co-produzir (c/rick bonadio) e gravar bateria e percussão no disco da cantora e compositora Manu Gavassi, estou tocando bateria no F.A.U.T., grupo de psyco mambo que montei com João gordo, Marinho, Munari, Beto Montag e Pedro Bandera.

8- Qual seu kit de bateria atualmente?
R-
O meu preferido é uma Pearl Masters Series Silver Sparkle com bumbo de 20"x16"; tons 10"x08"; 12"x09"; surdos 14"x14"; 16"x16";
caixa 14"x6,5".
 


F.A.U.T. - El Futuro Antigo y los UltimoTipoz     www.myspace.com/losultimotipoz

9- Realmente você é um grande baterista e sempre mostrou entusiasmo pelo instrumento. Nunca pensou em montar
uma Escola de Bateria com a assinatura Andre Jung?

R-
Tenho muito amor pela bateria mesmo, mas acho que o dom
de ensinar é uma virtude indispensável para se envolver com a educação do instrumento e tenho a humildade de saber que existem bateristas muito mais gabaritados que eu para desempenhar essa função.

 
10- Sua passagem pelo rock nacional foi marcante para as bandas e principalmente para o público em geral.  Marcou
pela qualidade musical, principalmente seu estilo de tocar.
O que acha dessas novas bandas que raramente
apresentam algo diferente?
 

R-
Acho que vivemos um momento em que a juventude esta à deriva, sem referências que a faça recuperar o idealismo, outra característica atual é a precocidade,
o rock que era visto como algo que devia ser evitado para crianças hoje é incentivado por pais e mães como uma alternativa de vida para seus filhos, uma contradição com a própria índole do gênero.
 
11- Quais as marcas que te apóiam?
R-
Hoje conto com o suporte das baterias Pearl, das baquetas C.Ibanez, das peles RMV e dos Hard-Bags ALÊ BAGS!

 12- Obrigado Andre!! É um orgulho ter você em nosso time, não só pelo grande músico que você é, como também, uma pessoa humilde,
que sempre nos tratou muito bem desde o começo de nossa parceria. Desejamos muito mais sucesso e deixe seu recado pra galera!!
Valeu e Abração!!!

R-
Vamos tocar, batucar, percutir, bater e detonar, mas na hora de guardar o instrumento, faça com carinho, faça com Alê Bags!!!

                            ale@alebags.com.br   / Site melhor visualizado em 1024x768